2020-07-30 – Um mapeador de tabelas relacionais para terminais de Linux em Python e C++ ao estilo dos anos 80

Um screenshot de 30 de Julho, em que tinha decidido que só farei nos próximos anos aplicações para terminal, em modo de texto, e ficam bonitas, não é verdade?

Descrição da altura:

«Hoje tomei a decisão de fazer todos os futuros projectos em terminal apenas, todos eles. Talvez um dia se não tiver nada para fazer, os migre para GUI e lhes dê interface gráfica, mas até os acabar, vai estar tudo em terminal, em modo de texto, como eu adoro.

Sempre achei as GUI algo estupidificante, sempre curti linhas de comandos, e fazer tudo à pata, e as minhas aplicações serão assim.

Hoje numa apresentação deste programa, relembrei os anos 80, em que nos tempos do GWBasic no MS-DOS criávamos menus e tabelas com estas bordas em caracteres de ASCII, e é viável criar todo o tipo de softwares em modo de texto, ocuparão menos memória, serão mais rápidos, etc. Mais tarde migro para GUI mas só quanto tiver tudo feito.

Neste caso é uma aplicação que recria a base de dados e suas relações (foreign keys, etc) em diagrama ASCII, e com total abstracção do SQL usado, entre outras experiências. Foi giro.

Tenho de criar funções em C++ para tabelas (estas estão em Python), de vários tipos, e talvez cores, depois formulários para edição de forms no terminal e talvez com rato, e esta coisa de colocar arte ASCII como títulos fica altamente.

Epá cada vez gosto mais da ideia de criar coisas apenas em modo de texto.

Nos próximos anos acho que só farei modo de texto, e só quando não tiver nada mais para fazer é que migro para interfaces gráficas.

2020-07-30.»

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

RSS
Follow by Email
LinkedIn
Share
WhatsApp