Força Física e a história do Vegan Strongman

Isto que vão ver aqui parece de loucos, mas é 100% real. E tenho vídeos abaixo com feitos de força e até demonstrações ao vivo para verem.

Nasci com uma força física completamente desproporcional ao meu tamanho, e até aos seres humanos em geral, dado que consigo fazer certas coisas que nem campeões do mundo de strongmen conseguem (falo disso abaixo).

Tenho abaixo um vídeo com vários feitos de força e demonstrações ao vivo que fiz entre 2014 e 2017. E vou-vos deixar o vídeo antes de explicar como tudo aconteceu:

Nesses anos, tornei-me a única pessoa a ter enrolado ao mesmo tempo 3 ou 4 frigideiras juntas, uma das 5 ou 6 pessoas no mundo que dobraram uma chave inglesa em S (tendo sido o mais leve deles a fazê-lo), ou um martelo de aço sólido em S, a mais leve a ter dobrado barras acima de uma certa força, etc.

Relembro que enrolei também as de fundo de indução de aço, isto para os idiotas que dizem “ah e tal quero-te ver a enrolar uma Tefal”, que são bem mais do que imaginam! Há fotos e vídeos meus disso na Internet.

E porque fiz estas coisas? Porque em 2014, ao ver o Stan Lee Superhumans, decidi experimentar enrolar uma frigideira, dobrar uma barra de aço, e cavilhas das obras, e esmagar maçãs com as mãos, e vi que fazia tudo na maior.

No começo perguntei-me se o programa era treta e se todos conseguiam. Por isso fui para as ruas desafiar pessoas a fazer esses feitos de força, até compreender que nem o pessoal grande e musculado conseguia, e que afinal eu era mesmo diferente, e que aquilo que vemos em filmes como “Unbreakable” ou “Glass”, até pode ser real e acontece com algumas pessoas (digo a força física e não as coisas irreais).

Ao ver que eu era diferente, decidi usar esses feitos de força para mostrar às pessoas que não é necessário comer carne para se ser forte, numa tentativa de usar a força física para ajudar os animais e a Natureza.

Deixo um exemplo de uma demonstração ao vivo, em que pedia às pessoas para tentarem dobrar as barras de aço, que originou algumas cenas engraçadas, mas mais engraçado era quando oferecia 100€ ou 1000€ para dobrarem as barras hehe. Nestas demonstrações era frequente dobrar ou partir chaves inglesas, entortar ferraduras em formato de coração, dobrar moedas com as mãos, etc, o habitual:

E atenção que eu sou forte no geral, não é nenhum truque de magia dobrar as barras de aço, ou um “jeito” como o pessoal no começo pensa e afirma. Só não posso levantar os 500kg como alguns fazem, por ter 70kg e se o tentasse, provavelmente dobrava era a coluna vertebral e o peso não saíria do chão. Ou seja, tenho força, mas não sou de ferro. Por isso tinha de me focar em fazer coisas que dessem para exibir essa força, sem colocar o meu corpo muito em risco. Pois também posso levantar coisas pesadas.

No vídeo abaixo, queria bater o recorde mundial de bícipe, e fiz o vídeo para pedir à associação mundial de powerlifting se me deixavam tentar bater o recorde mas só com um braço e não com os 2, pois com 100kg->110kg de recorde mundial eu tombo para a frente, que era feito com pessoas que pesam 2 ou 3 vezes mais que eu. Por isso pedi se podia bater o recorde com uns 50kg ou 60kg em cada mão, uma de cada vez, e não duas ao mesmo tempo.

Também tentei contactar várias vezes o Guinness, pois os recordes deles são feitos com frigideiras super frágeis se virem os vídeos, são daquelas fracas feitas de chapa de aço fina, mas eles nunca me responderam. Vim a saber que só fazem recordes se tivermos patrocinadores com dinheiro por detrás.

Há um recorde de um Americano rico nos USA que é o maior número de pregos dobrados por minuto. Não os mostram, não sabemos o tamanho, se são quadrados (mais difícil) ou redondos, a espessura, o tipo de aço, NADA! Recordes completamente pagos sem ninguém saber dados.

Hão-de ver as frigideiras do Guinness World of Records, elas não enrolam, elas ficam dobradas em três partes, porque são de chapa fina de aço, aquelas que se vendem a 1€ três frigideiras, sabem? Enfim, é para esquecer recordes sem integridade. a realidade já dei 90kg de bícipe uma vez, mas num banco, sei que podia fazer mais, mas como peso 70kg, para não puxar o centro gravitacional para a frente e tombar, fiz um vídeo a levantar o haltere com 50kg enquanto bebia água com a mão esquerda sem esmagar o copo, e com o dedo mindinho de fora (mostrando que eu não estava num esforço extremo no geral). Desisti deles também. Considero-os fake, sem credibilidade.

Isto sem treinar bícipes, é perto da minha força base. Mas notem que é importante o copo de água, porque quando a pessoa está a esforçar-se muito, exerce uma força radiante, não apenas no braço mas no corpo inteiro, e com a minha força, esmagaria o copo facilmente se estivesse em esforço grande. Notam-se contudo as artérias na minha testa, o que mostra que coloco o meu corpo em risco ao levantar 2/3 do meu peso com um bícipe.

Fica o vídeo:

Em 2017, ao ver que ao dobrar barras de aço que requeriam mais de 300kg para dobrar (apenas com a força de pulsos, sem apoiar no corpo), me saía sangue dos poros da pele da cara, e que estaria em risco de ter um derrame cerebral com esse nível de força e apenas 70kg, deixei-me de fazer estes feitos, pois encontrei os limites para o meu corpo.

A título de exemplo, o pessoal que levanta 500kg (o recordista mundial), não consegue dobrar da mesma forma, uma barra que requer só 100kg para dobrar, e pesa 3 vezes mais que eu, é para terem uma ideia da surrealidade da coisa (deixo vídeos abaixo disso).

Desde aí nunca mais fiz nada de força, a não ser ocasionalmente quando visito o meu sobrinho, levantá-lo com um braço e balançá-lo, que ele acha piada. Atenção que é levantar e com o braço afastado do corpo balançá-lo. 😛

Só abri uma excepção, no Natal de 2019, porque um centro de formação convidou-me para fazer uma demonstração de força (Centro de Formação do Seixal), e eu achei piada, para recordar os velhos tempos, e fiz.

Falei foi muito, e o vídeo ficou muito chato, mas a meio podem ver dois voluntários a tentar desenrolar as duas frigideiras que tinha enrolado, ficou engraçado. Eu pedi 6 voluntários para juntos tentarem dobrar a ferradura que dobrei, mas ninguém quis ir já (após a cena da frigideira).

Mas a cena da frigideira ficou gira, especialmente em frente daquelas centenas de pessoas. 🙂

Aliás, houve outra excepção! Enrolei uma frigideira para uma apresentação que fiz sobre Computadores, Realidades Virtuais e Videojogos. Uma cena que por acaso está bastante engraçada, todos se fartaram de rir.

Se quiserem ver a apresentação completa, têm o link nessa descrição ou visitem a minha secção de apresentações no menu deste site.

Espreitem o vídeo. 🙂

Como era constante (nem imaginam como), dizerem que era um truque de magia, ou que era um “jeito” que eu dava e que por isso só dobrava cavilhas de uma maneira, tive mesmo de criar um vídeo em que as dobrava de várias maneiras diferentes.

Uma delas, é a mais violenta de todas, é a de a dobrar com os braços afastados do corpo, pois quem percebe um mínimo de Bio-Mecânica, imaginará a pressão e stress incríveis em que colocamos os cotovelos, ao dobrar uma barra de aço dessa forma.

Mas fiz de todas as maneiras possíveis, e até de costas, para as pessoas não acharem que era um “truque” ou um “jeito” ou que com a prática se ia lá. Enfim, que percebessem que é mesmo necessária força real, e não truques de magia. 😀

Fica o vídeo:

Cheguei também a ir ao Portugal Got Talent, nem sequer tive de ir às provas de selecção, o pessoal que escolhia foi muito fixe e convidou-me a ir lá directamente.

Mas eu era para ir com uma tshirt a dizer “Vegan”, mas a tshirt não veio a tempo, e tive de fazer o feito sem a tshirt, mas falei que era vegan no fim, mas foi cortado.

A directora de conteúdos queria que eu fizesse algo único na tv mundial que seria enrolar 2 ou 3 frigideiras ao mesmo tempo, que 2 ao vivo há outra pessoa que fez mas não sei se na tv, mas 3 nenhuma.

Mas eu naquela altura estava muito “fraco” (perto da minha força base), e ia levar mais de um minuto a enrolar as 3, e pareceria “fraco” (pensei eu), e preferi fazer só 1, e dobrar também uma cavilha de aço, uma chave inglesa e/ou outra ferramenta, uma ferradura, tudo à pressa, ao som de Moonspell – Opium (a minha favorita deles).

Infelizmente ela não gostou, e cortaram tudo, até uma cena em que o Pedro Tochas tentou amolgar uma frigideira aos saltos mas sem sucessof, que ficou altamente, mas não foi publicada com muita pena minha.

Houve ideia de alguém de eu entrar com um estojo de guitarra para enganar o Manuel Moura dos Santos (que procurava músicos), e quando ele viu que tirei de lá uma frigideira, ficou todo lixado e deu logo um não! Haha. Mas pareceu-me excelente pessoa ele.

No fim dos 2 minutos sei um S de Sofia à Sofia Escobar, feito com a ferradura, para ela ver, quando lhes dei as ferramentas para testarem se eram reais. 😀

Não pude ajudar muito o veganismo (pois cortaram a cena em que dizia ser vegan), mas pronto.

Nem imaginam o difícil que era, com a minha hipersensibilidade à luz, ter os olhos abertos ali, fiquei com uma dor de cabeça por isso. 😐

O Pedro Tochas disse que eu era um Strongman, ele nem imaginava muito bem o quão fora do normal era uma pessoa como eu de 70 kg fazer aquele tipo de coisas. 😀

Fui o primeiro strongman (mas o único “oldtime strongman”, e o único com este tipo de força) a ir ao Got Talent Portugal.

Ahh, a Sofia Escobar, super fixe que era, ainda me perguntou se eu poderia fazer coisas diferentes no Futuro ou se era só força, antes de me dar o não, para saber se me daria um sim, e eu disse que seria mais do mesmo, afinal tinha ido lá para dizer que era vegan e etc. Mas ela foi super fixe também.

Fica o vídeo:

Antes de mostrar que há campeões do mundo que não conseguem fazer o que faço, espreitem o vídeo que me levou a tentar estas coisas:

No primeiro dia nem tinha nada disto em casa, só umas latas de cogumelos, e procurei na Internet por crushing cans, e vi um vídeo do Bob Sapp, campeão de K1 de uns 160kg, a esmagar com muito esforço (e batota, com o dedo no buraco da maçã), durante 10 segundos, uma maçã, e com tudo espantado, com 5 milhões de comentários a dizer “wow what a God” e parvoíces destas:

Por isso fui à mercearia da frente, comprar maçãs de todos os tipos, e tentar, eu fiz de várias maneiras, mas aquela que se ouve alto e tem um som com eco, foi a de 2014:

Depois tive de comprar uma frigideira, umas barras de aço no Porto, na loja de ferragens “Rocha & Leitão”, e umas ferramentas de aço.

Além de esmagar maças com a facilidade de elas explodirem no ar, reparei que conseguia dobrar as barras de aço, as ferramentas de aço que comprei, e guardei a frigideira para o Domingo.

No Domingo, tentei pela 1ª vez enrolar uma frigideira. Eu estava muito fraco (com uns 64 kilos), e há uns 10 anos sem treinar absolutamente NADA, e daí estar super magro, estava com a minha força base para 64kg, mas correu assim:

Foi aí que contactei o Dennis Rogers, do Stan Lee Superhumans, que me explicou as coisas, mas não sem antes andar uns meses pelas ruas a desafiar pessoal só para ter a certeza de que era mesmo algo real e que os outros não conseguiam.

Nessa altura andava muito nos restaurantes nas jantas dos amigos a enrolar frigideiras a pedido deles, e surgiram cenas engraçadas, como esta em que o Sr. do restaurante falava “Mas isto é duro!”. 😀

Para os que querem ter uma ideia do porquê de existirem pessoas assim, há teorias sobre isto, o Dennis Rogers (o do Stan Lee Superhumans), dizia-me (e disse aqui em vídeo), o que lhe havia sido ensinado pelo Slim “The Hammerman” Farman que por sua vez aprendeu com o famosíssimo “Mighty Atom”, que nós tínhamos um “governador” nas nossas mentes, que nos limitava o acesso à nossa força máxima, e que certas pessoas nasceram sem ele, como que um carro chipado ao qual arrancamos um chip para andar mais, eu tenho outras explicações mais científicas noutros vídeos, mas vou deixar a dele que é muito fixe:

Ele foi aluno do Slim The Hammerman Farman, que por sua vez foi aluno do Mighty Atom, e nos USA dão muito valor a este tipo de força física, cá em Portugal é que a força é ignorada ao máximo, talvez por não existirem pessoas conhecidas com este tipo de força, cá ligam mais ao tamanho dos músculos.

Se virem bem, nos USA e países nórdicos, o que importa é a força e é isso que atrai as pessoas, é mais “à Viking”. Em Portugal e Brasil o importante é o tamanho dos músculos, os abs, etc. É diferente, parecem países mais de “vaidades”.

Fica um vídeo dele:

Uma simples frigideira, segundo os testes da National Geographic, requer uns 90kg de força no pulso (só contando com o pulso), pelo menos, para começar a enrolar. Não sei quanta serão 4 como fiz mas essas 4 quando as fiz, arrancaram-me a pele das mãos em várias partes, foi muita, e tinha as mãos rijas.

Mas fica o vídeo deles:

É por isso que campeões do mundo não conseguem todos este tipo de coisa, podem ser muito grandes, mas falhar na força concentrada que têm de ter para o fazer.

Vejamos o recordista mundial de deadlifts, que levantou 500kg, à rasca para enrolar uma frágil frigideira (podem ver que é das mais fracas), e lembrem-se que enrolo 2 na boa ao vivo e não são das fraquinhas de chapa de aço, em menos de 10 segundos sem treino, e umas 4 com treino, ao mesmo tempo:

Aqui podem ver ele a ser humilhado por um oldtime strongman com uma força acima do normal também, não necessariamente igual à minha (já dobrei 2 ou 3 juntos em simultâneo), e vejam como não conseque apesar de pesar mais do dobro do outro:

O Viking Magnus Samuelsson, tinha de usar o peito para enrolar uma delas, e foi campeão do mundo de strongman, um viking de quase 200kg de peso na altura.

Nem sempre os maiores são os mais fortes.

Aqui podemos ver o The Mountain do Game of Thrones a ser esmagado no Braço de Ferro pelo famoso Devon Larratt, que apesar de ter metade do peso dele, o vence na maior, e nunca o tendo visto a tentar dobrar barras de aço, deduzo que seja mais forte que o ser humano normal também:

Agora já percebem que isto é um tipo de força fora do normal.

Não fiz nada para a ter. Não posso enganar ninguém dizendo que se forem vegans, ficam fortes, mas posso dizer-vos que, sou vegan, e sendo vegan, nunca perdi força física, e fiz esforços físicos intensos com pressões capazes de rasgar tendões à maioria dos seres humanos, e continuo saudável.

Ou seja, não perdemos força ao sermos vegan (eu acredito pelo contrário, mas isso não posso provar).

Vou terminar esta introdução com o meu sobrinho a tentar dobrar colheres, quis imitar o tio, e estragou umas quantas daquelas do café. 😀

E os homens não se medem aos palmos, ou no meu caso aos kilos, dado que com 1,80m de altura não sou também um anãozito, tenho altura normal.

O Bruce Lee era prova disso.

Isso notava-se nos seus pontapés e murros, não só com força mas extrema rapidez. Já agora, tenho um vídeo em que simulo umas 30 passadas com os braços em menos de 3 segundos, sou muito rápido também.

Não sei a força que ele tinha, mas provavelmente dobrava barras de aço se quisesse, não sei até que ponto e nunca saberemos, mas que era forte, era:

E se não vier da mente, e vivermos simplesmente numa realidade virtual, e eu tenha aprendido a usar isso a meu favor? 😛

Deixo duas playlists, numa explico como comecei a fazer estas coisas, o que aprendi, e outros vídeos do género explicativos de coisas como National Geographic, ou outros (sobre “força histérica”, etc):

E neste, umas dezenas de vídeos meus sobre força, recordações daqueles anos loucos. 🙂

E se não vier da mente, e vivermos simplesmente numa realidade virtual, e eu tenha aprendido a usar isso a meu favor? 😛

And Remember! There is no Spoon!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

RSS
Follow by Email
LinkedIn
Share
WhatsApp